Ferramenta web viabiliza gestão de equipamentos locados

Novo SH online garante mais praticidade para clientes da SH

Na construção civil, diferentes componentes fazem parte do sucesso e qualidade da obra. Todos eles regidos pelo bom gerenciamento da obra, que envolve a administração, cumprimento de cronograma e da previsão financeira, além da gestão de diferentes especialidades de profissionais.

Ao longo dos anos, surgem ferramentas que tendem a facilitar alguns processos da gestão do canteiro, principalmente com investimentos em tecnologia por parte do executor e também dos fornecedores. A exemplo disso existe o SH Online, ferramenta já conhecida entre os clientes da SH, locadora de fôrmas, andaimes e escoramentos para construção.

SH Online é um sistema web que tem facilitado a gestão de equipamentos locados desde 2010. Por meio de um login e senha, o cliente da SH pode acompanhar e consultar informações referentes ao seu contrato como, faturas, notas fiscais, projetos e relatórios de visita. Ou seja, trata-se de um ambiente que reúne todas as informações importantes relacionadas ao serviço locado.

Ferramenta exclusiva da SH, o SH Online agora é totalmente responsivo, podendo ser acessado por meio de smartphones e tablets. Além disso, os clientes contam com um novo ambiente de upload de conteúdos como, manuais, catálogo de equipamentos e vídeos.

SAO PAULO, SP, BRASIL, 26-8-2014 - - 18:16:06 - SH Cimentos - Fotos funcionários da SH. CREDITO OBRIGATORIO. (Foto: Marcelo Pereira/m11photo, )Luis Flávio Machado, Gerente de TI da SH e responsável pelo desenvolvimento do projeto, conta que o principal objetivo da ferramenta é deixar ao alcance dos clientes as informações relevantes no dia a dia. “A ideia que motivou a reformulação do SH Online foi a de que o maior número possível de clientes utilizasse o recurso. Pensando nisso, tornamos o SH Online mais funcional, ou seja, com novas funcionalidades, layout mais amigável e claro, apto a ser manuseado em dispositivos móveis”, explica. O novo SH Online permite também que os clientes avaliem os serviços da SH a qualquer hora por meio de uma breve pesquisa de satisfação.

Fôrmas deslizantes e assistência técnica foram decisivas na UHE Salto Curucaca

A SH forneceu os equipamentos e manteve uma equipe de prontidão no local durante as etapas de deslizamento, que não podem ser interrompidas

Na cidade de Guarapuava, no Paraná, está sendo feita a ampliação da capacidade de geração da Usina Hidrelétrica Salto Curucaca, localizada no Rio Jordão para gerar cerca de 37MW, com a implantação de duas turbinas tipo Francês. Iniciada no mês de janeiro de 2015, a obra teve as etapas de deslizamento concluídas no final de julho e atualmente são executados os trechos em concreto armado.

O Consórcio Dalba – Guaraenge, responsável pelo empreendimento, optou pelo sistema de fôrmas deslizantes para obter um bom acabamento das paredes, tarefa que foi possível graças à utilização de andaimes telescópicos posicionados de maneira que os colaboradores pudessem dar um bom acabamento.

DESAFIO

As características do local impuseram desafios logísticos e técnicos, a começar pela dificuldade de viabilizar o sistema de fôrmas deslizantes, soluções para fôrmas trepantes, escoramentos e estruturas de acesso. A concretagem não poderia ser interrompida e os níveis de produtividade eram altos, para não comprometer os prazos.

Além disso, de acordo com o Tayguara Gonçalves, engenheiro residente da obra, uma das exigências do consórcio era uma estrutura de assistência técnica full time para orientação da montagem da fôrma deslizante e todo o processo de deslizamento, que exige atenção e participação ativa em toda a operação.

SOLUÇÃO

Para essa obra, a SH forneceu o sistema de Fôrmas Deslizantes ideal para obras com estruturas de concreto armado muito altas, com seções de dimensões contínuas ou variáveis, como pilares, paredes, silos, dentre outros.

“A presença constante dos especialistas da SH foi decisiva para a superação e solução de imprevistos, com agilidade e qualidade”, ressalta o engenheiro Tayguara, detalhando que no sistema de fôrmas deslizantes cada segundo é extremamente importante. “O processo não pode ser interrompido, sob o risco de comprometer toda a concretagem criando juntas frias no concreto”, alerta.

O sistema de fôrma deslizante da SH foi implementado para atender o trabalho de construção das paredes da Casa de Força da ampliação da UHE Salto Curucaca a qual passará a gerar 37MW.

A utilização do sistema de deslizamento nesta obra foi necessária devido à altura das paredes ao acabamento que o concreto recebe. Como a concretagem não possui juntas, os andaimes telescópicos utilizados no trabalho permitem que os colaboradores realizem o tratamento do concreto, deixando a aparência muito superior ao sistema de fôrmas trepantes.
DESCRIÇÃO DO PRODUTO
As Fôrmas Deslizantes SH são compostas por painéis, guias, barrões, ancoragens, andaime, piso metálico, além de contraventamento e de material hidráulico, proporcionando agilidade, resistência, supressão de juntas e permitem um acabamento perfeito nas obras.
Montadas de acordo com a geometria da estrutura, as formas recebem a fixação de dispositivos estruturais e hidráulicos que possibilitam sua movimentação no sentido vertical ou horizontal. Para a montagem do sistema, se faz necessário o uso de guindastes ou gruas.
Um diferencial agregado ao serviço por meio da parceria com a Metalúrgica Cardoso é a utilização de andaimes telescópicos, dispositivos metálicos aplicados na concretagem de grandes estruturas com as mais variadas dimensões permitindo uma concretagem rápida e contínua.

 

SH aplica Balanço Sucessivo em ampliação de Ponte em SP

A ampliação da ponte sobre o Rio Tietê foi executada pela Engenharia e Construções CSO, na cidade de Guarulhos, região do Parque Ecológico do Tietê. Trata-se de uma das obras previstas no contrato de concessão da Ecopistas, empresa administradora da rodovia Ayrton Senna em São Paulo, com o objetivo de auxiliar o acesso para o Aeroporto Internacional de São Paulo, através da Rodovia Hélio Smidt.

A ponte tem extensão total de 250 metros, sendo 110 metros em balanço sucessivo entre pilares e 140 metros executados em apoio no solo, com 70m em cada margem.

De acordo com Erick Silva de Barros, engenheiro de desenvolvimento da SH, a construção do trecho de contrabalanço escorado sobre solo foi realizada de novembro de 2014 a junho de 2015, e o trecho em balanço sobre o rio aconteceu de junho a outubro de 2015. “O tempo total entre início das fundações e concretagem durou 11,5 meses”, conta Erick.

Leia mais